Experiências em educação ambiental e deliberações encerram o Seminário Estadual

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O encerramento do Seminário Estadual em Gestão dos Resíduos Sólidos e Educação ambiental, na última quarta-feira, 23, foi marcado pelo compartilhamento de experiências em educação ambiental de diversas instituições do Estado do Pará e por uma plenária da Rede Paraense de Educação Ambiental (REDEPAEA).

A mesa-redonda “Práticas de educação ambiental com gestão de resíduos sólidos: compartilhando experiências” contou com a participação de representantes da Secretaria de Assistência Social, Trabalho, emprego e Renda, Regina Macêdo; do Tribunal de Justiça do Pará, Evelise Rodrigues; da Embrapa, Hilma Couto; Museu Paraense Emílio Goeldi, Hilma Guedes; Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), presidente da Associação Cidadania para Todos e da Rede Recicla Pará, Maria Trindade  Araújo; Comissão da Coleta Seletiva da UFPA, Jaqueline Sarmento; Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis (CONCAVES), Jonas de Jesus; UFPA Castanhal, Yomara pires; Grupo de Estudos em Meio Ambiente e Sustentabilidade, Vanusa Santos; Universidade Federal Rural da Amazônia de Capitão Poço, Thaiza Comasseto; e da Secretaria de Estado de Educação, Emilly Silva.

Os representantes de instituições de ensino, pesquisa, extensão e órgãos governamentais apresentaram experiências de ações exitosas que vêm desenvolvendo no âmbito da educação ambiental com gestão de resíduos sólidos.  De maneira clara, o público pode conhecer os mecanismos e ferramentas criadas por esses órgãos, aplicáveis na gestão dos resíduos não apenas internamente, mas também ampliando suas contribuições para a sociedade, em geral.   

Durante as apresentações estiveram presentes os profissionais catadores associados da CONCAVES, que hoje conta com 60 associados, que retiram cerca de 100 toneladas de materiais recicláveis das ruas de Belém. O Presidente da Associação, Jonas de Jesus, chamou a atenção para a forma como a sociedade está lidando com os resíduos que produzem no dia a dia. “Fazer coleta seletiva de lixo é mais do que uma ato de cidadania é um ato de sobrevivência”, afirma.

A Planária da REDEPAEA, que encerrou o evento, aprovou o Grupo de Trabalho modelagem Matemática e Educação Ambiental, que será coordenado pela professora da Universidade Federal Rural da Amazônia, campus Capanema, Neuma Teixeira dos Santos.

De acordo com a professora, a proposta do GT surgiu no III EPAEA – Encontro Paraense de Educação Ambiental, que ocorreu em junho deste ano. “Eu já desenvolvo atividades em educação ambiental na UFRA em Capanema, um projeto em parceria com o SIPAM desde 2013, no qual faço monitoramento de manguezais na Região Bragantina. Atualmente coordeno um grupo de estudantes da UFRA, que trabalham com geoprocessamento como recurso didático, voltado para a educação ambiental. A partir disso seria interessante coordenador esse GT em Capanema e, posteriormente, ampliá-lo”, conclui Neuma.

Trópico em Movimento © 2016 - 2019.

Campus UFPA - Rua Augusto Corrêa, 01 - Casa do Poema,

Bairro Guamá, 66075-110, Belém, Brasil

(091) 3201-7700

  • Wix Facebook page
  • Wix Twitter page
  • Wix Google+ page