03/03/2016 - Prefeita de Água Azul do Norte comenta sobre o projeto Água Azul do Norte

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A senhora é uma das poucas mulheres que em sua função de prefeita de Água Azul do Norte responde pelo destino de um município inteiro, conte um pouco de sua trajetória política que lhe levou a ocupar este cargo?

 

O meu ingresso na política se deu de forma rápida e inesperada.  A princípio, levando em consideração a minha historia de vida e minha profissão, resumidamente, venho de família humilde, que apesar de tantas dificuldades sempre lutou por ideais melhores. Com o auxílio de meu Pai, consegui graduar-me no curso de direito; tornando-me advogada, profissão esta, o qual me orgulho, e estive atuando até o meu ingresso como Agente Público.

Por sempre primar pela Justiça, entrei com o anseio de mostrar que é possível sim instalar em nosso País e com competência para proporcionar aos Municípios uma Gestão voltada ao Trabalho, Ordem e Progresso. De forma reeducadora, sem vícios, sempre governando e primando pela coletividade, e buscando o não favorecimento a grupos, que é de fato o que venho trabalhando no meu mandato. Sempre pensando no melhor para o munícipio de Água Azul do Norte, cidade esta que tenho orgulho de fazer parte da sua história, de forma limpa, honesta e séria, para a toda a Sociedade.

Em segundo ponto, relembro-me que a fim de corrigir algo que considero uma injustiça ao povo de Água Azul do Norte, ao retirarem de forma drástica o mandato legitimo do então candidato eleito, Dr. José Lourenço do Amaral, nas Eleições Municipais de 2012, meu esposo, diante da impossibilidade do mesmo ocupar o cargo, surgiu à convocação da Eleição Suplementar. Neste momento que me dispus a concorrer o Cargo Eletivo para a Prefeitura Municipal, quando em dezembro de 2013, fui eleita pela vontade de Deus, e pela vontade do Povo com o único compromisso de transformar e instalar em AAN uma Nova Política, ressalvadas a Justiça, o Trabalho, a Ordem e o Bem Comum.

 

Água Azul do Norte vive na zona de influência dos grandes projetos minerais sendo vizinho de Canaã dos Carajás onde se implanta atualmente o maior empreendimento de extração de minério de ferro de toda Amazônia, trata-se de uma tendência que aprofunda a polarização social e econômica entre “primos ricos e primos pobres” no âmbito do universo municipal da mesorregião. O que a mineradora responsável faz para mitigar essa polarização altamente nociva?

 

É fato público e notório que AAN está localizada numa região privilegiada, a qual possui uma vasta extensão de reserva mineral ainda não explorada, a exceção do projeto Onça Puma, em tramitação judicial, para dizer se é AAN ou Ourilândia do Norte que é detentor de seus direitos territoriais para exploração.

Quanto à polarização dos impactos ambientais para AAN pouco se foi feito. Aguarda-se ansiosamente pela participação da empresa mineradora, afim de que haja o ingresso do Município no processo de implantação de benfeitorias na Educação, Saúde, Área Social, Infraestrutura, Meio Ambiente, compensações e afins, haja vista falarmos num direito que será provavelmente assegurado ao Município, assim como sabemos o avanço do Município de Ourilândia do Norte.

 

Em sua função de Gestora Municipal a senhora contratou a Universidade Federal do Pará através do Programa Interdisciplinar Trópico em Movimento para fazer um Raio X das condições sociais e econômicas do seu município durante a pesquisa de campo os pesquisadores da UFPA propuseram para a prefeitura a elaboração futura de um Plano Municipal de Desenvolvimento, ancorado na recuperação econômica e ambiental das áreas rurais que devem gerar ocupação emprego e renda em toda Água Azul do Norte através da criação de efeitos para frente e para trás. O que a senhora acha dessa sugestão e acredita que em outros municípios do sudeste paraense poderiam existir interesse por uma proposta dessa natureza? 

  

Enquanto estou à frente da Gestão Ordem, Trabalho e Progresso, no qual implemento uma politica séria e transparente, busco incansavelmente meios alternativos voltados para a melhoria de qualidade de vida para a População Aguazulense por intermédio de ações inovadoras voltadas ao Desenvolvimento Geral de nossa Sociedade.

Acredito que com estudos aprofundados poderemos ter o mapeamento concreto de nossa situação quanto à recuperação econômica e ambiental das áreas rurais, e será através de averiguações por meio de programas que nos tornaremos fortes, tendo a certeza da real situação de projetos a serem instalados em nossas fronteiras, abrangendo o município, em especial pelo direito do município em se beneficiar com a exploração desses minérios.

Para nós, o principal ponto deste estudo é buscar fontes de desenvolvimento, gerarem emprego e renda, fortalecer a economia e avanços em Água Ázul do Norte, assim como verificamos em outros municípios vizinhos serem contemplados com tantas benfeitorias.

Os estudos e propostos visam primordialmente o fortalecimento do município, e região, em todas as áreas, fatores estes que para nós são essenciais para alcançarem o que objetivamos. Trabalho não nos faltará, estamos determinados e faremos de tudo para melhorar ainda mais o nosso município, que tanto merece.

 

Trópico em Movimento © 2016 - 2019.

Campus UFPA - Rua Augusto Corrêa, 01 - Casa do Poema,

Bairro Guamá, 66075-110, Belém, Brasil

(091) 3201-7700

  • Wix Facebook page
  • Wix Twitter page
  • Wix Google+ page